Luísa DalArtesa

Luísa DalArtesa
Welcome

Wednesday, July 13, 2011

A delicadeza das gueixas...E esclarecendo um equívoco a respeito delas


 Quando eu era menina, tinha cabelos muito escuros e  lisos, e olhos puxados e pele muito branca, que, claro, os tenho até hoje...naquela época não era nada raro alguém me perguntar se eu tinha descendência japonesa, e eu ao que aprendi da própria família explicava que na minha árvore, haviam árabes, judeus, espanhóis e portugueses, e até franceses como o meu tataravô, Maximilien, a quem chamavam, aqui no Brasil de 'Memè'.

Minha primeira tentativa com pincéis foi uma gueixa...a partir daí elas vieram acompanhando as amapolas e as chuvas no meu trabalho. Já pintei e desenhei tantas que nem lembro. mas lembro bem do porque as pinto: pela delicadeza que estas mulheres demonstram.

Ao contrário de tudo o que falam das gueishas, elas não eram meras prostitutas. Este conceito é equivocado. Ser uma gueisha, é ser uma artista, uma mulher versada nas artes do canto, dança, teatro e literatura. São inteligentes e cultas. Na cerimônia do chá estão sempre presentes, atentas e organizadas, sempre com extrema delicadeza.

Não se deve confundir a verdade sobre as gueishas, como foi feito já anteriormente em filmes como 'Memórias de uma Gueisha' onde existe o conceito de oiran e mizuage, que não se aplicam à estas mulheres de atividade essencialmente cultural.

Este infeliz equívoco se deu durante a época da guerra, quando prostitutas de fato, se vestiam e se faziam passar por gueixas, para enganar e seduzir soldados estrangeiros.


'Midori no salão' 50X60

detalhe- Midori




'Exercício de beleza' _ detalhe tela 60X50
 

'Exercício de beleza' 60X50



Flor de Sakura - detalhe

Kanji _ bonito (a)

detalhe - olhos

 

No comments:

Post a Comment