Luísa DalArtesa

Luísa DalArtesa
Welcome

Monday, September 26, 2011

Árabes e Judeus, herdeiros da mesma Promessa

 'O aroma'

'O descanso da moura'


'Os herdeiros' _ 50X50

Acompanho o andamento das negociações sobre a paz entre árabes e judeus há muito, muito tempo...sempre foram frustrantes...Diante da possível criação de um Estado para a Palestina, sinceramente, não sinto que será desta vez ainda. Acho muito triste este secular impasse entre judeus e árabes, esta divisão familiar, causada pelo ciúme, a mesquinhez humana que gera toda discórdia. Judeus e árabes jamais deveriam ter se tornados inimigos. Judeus e árabes fazem parte da mesma promessa, pois ambos originaram-se de Abraão. Os árabes jamais foram deixados de lado pelo Deus de Israel. Ao ouvir o clamor de Agar no deserto com seu filho Ismael, após a expulsão ordenada por Sarah, um anjo de Yahweh a encontrou e o Deus de Israel a abençoou e prometeu também a seu filho, o seu quinhão, ainda que o Seu Povo escolhido fosse Israel. Ao clamar na aflição, pelo Deus de Israel, a serviçal Agar, de origem árabe, pois era egípcia, estava reconhecendo O Poder Dele de fazer as coisas, de causá-las, pois deu-se a conhecer como 'Aquele que causa que venha a Ser'.
Acho isto digno de nota e respeito, pois a escrava que não era judia, clamou ao Deus de Israel. E tendo ambas as raças em meu sangue, gostaria de ver a paz entre eles. Mas algo em meu coração diz que não será desta vez...Creio nas profecias divinas porque eu as tenho visto serem cumpridas em minha análise do cenário social-político-cultural do mundo há tempos... Eu sou uma observadora do mundo. Sei que o que tem de ser feito será feito e por Yahweh, não tenho dúvida, mas a paz é algo que devíamos sempre ter esperado para mundo. Todavia para que este mundo realmente tenha a paz, para que a nova ordem mundial das coisas ocorra alguns males serão necessários. Cabe a nós, entristecermos também pelos que lutam pela paz e não a tem, sermos solidários com os que são perseguidos injustamente e que nunca recebem o seu quinhão prometido da herança, sendo reconhecidos como filhos. Ainda assim, sei que um dia, neste vindouro sistema judeus e árabes, muitos, serão de fato irmãos e viverão em paz sobre a Terra para sempre, falando a mesma língua, tendo uma só consciência.