Luísa DalArtesa

Luísa DalArtesa
Welcome

Sunday, February 12, 2012

Lembranças do passado

Hoje, dia 12 de fevereiro, meu pai faria 93 anos de idade, se vivo, o que não seria impossível, pois sua mãe e minha avó Aurea, viveu mais do que isto. Meu pai foi um dos homens mais inteligentes e elegantes que conheci. Dele trago lembranças da confiança na herança hereditária que me deu: ele dizia que eu seria muito forte, teria uma personalidade marcante e que iria fazer, desfazer e refazer quantas vezes tivesse de ser, a minha vida e o meu caminho. E ele acertou. Eu cresci uma pessoa com orgulho de mim, da minha firmeza, capacidade de ajudar e aconselhar, de gerenciar as crises, os altos e baixos da vida, sem contar com ninguém.
Lembro de sua veia literária, sua paixão pelo Flamengo Futebol Clube do Rio de Janeiro, chegou até a escrever um livro, mas infelizmente não o concluiu pois não teve tempo...gostava de palavras cruzadas e de inventá-las. Gostava de matemática e jogos de memória e quebras-cabeças...tinha paixão por lanchas! Eu fui criada entre o Rio de Janeiro, zona sul e centro e as Ilhas de Paquetá e do Governador. O mar e o cheiro de maresia, as tempestades, até hoje me acalmam...não sei explicar...sei que nos momentos difíceis ficou uma coisa de ter ímpeto, coragem e segurança. Eu sou assim...e lembro de tudo o que me fez ser assim. Dois homens e duas mulheres marcaram profundamente a minha vida. O meu pai, Luiz, que nas fotos abaixo mostra um pouco de nossa vida...e meu avô materno Isaclinton Costa e sua esposa, minha avó Helena, de quem fui companheira até fim, guardando suas estórias, o juízo e o poder de administrar as coisas. De minha avó, Helena de Sousa Breves, inclusive, herdei a vocação para a pintura.
Minha mãe não me deixou muitas fotos deles...mas algumas eu consegui guardar. Aqui tenho algumas de meu pai, o homem que deu origem a mulher que sou hoje.


Bonito e inteligente, um homem que marcava por onde passava

Meu pai Luiz, sempre elegante, mesmo no gramado

Meu pai, no círculo amarelo e o time em dia de treino

Meu pai com sua segunda maior paixão, o futebol


Meu pai no corredor da Assembléia Legislativa


A vista aérea da Ilha de Paquetá

A lancha Moira, a predileta dele


Vista da prainha

Regatas

Regatas



As regatas na Baía de Guanabara, muitos a vela, saídos da Ilha de Paquetá

A visão da prôa da lancha 'Moira'

A restauração dos barcos no pier da ilha

Pier da Ilha de Paquetá
Eu com dois anos na sala de estar da casa onde fui criada.
Ao fundo, uma tela do pintor Bravo Neto.


Eu, hoje

A Ilha do Governador, no painel do Ilha Plaza, ao fundo


No comments:

Post a Comment